× iCasei

Baixe o App do nosso casamento e busque: sergioemaria

Baixar

Sobre os noivos

Como é bom recordar! Conheça os detalhes da nossa caminhada até esse grande sonho do nosso casamento.

Noiva

 

Quem diria que a decisão de não ir mais para Votuporanga no carnaval depois de quase 5 anos me levaria ao altar. Um convite incerto e uma confirmação aos 40 min do 2º tempo me levaram a cidade maravilhosa. No domingo pela manhã após o bloco "Boi Tolo" e a perda de duas amigas fizeram com que o destino me levasse ao bloco "Boitatá" na Praça da Republica. Um cupido fazendo hora extra, uma cerveja não tomada e uma brecha no caminho encontrada fizeram com que um carioca de chapéu de pirata me parasse. Depois disso, com muito incentivo de amigos de ambos os lados, persistência, um sentimento que crescia a cada dia e muitas horas de ponte aérea, só me dava a certeza que tinha encontrado a pessoa certa. Em dois anos passamos por muitas mudanças, enfrentamos barreiras, crescemos como pessoa, mas principalmente como casal. No dia do nosso casamento religioso estaremos completando 1 ano de civil e, é este fato que nos faz ter certeza que mesmo com todas as barreiras, tudo saiu melhor do que poderíamos ter imaginado.

 

Noivo

"Um amor de carnaval que subiu a serra", essa seria a forma mais simplista de definir esta relação, mas não seria capaz de dizer se quer 10% de tudo que ocorreu. Me lembro de estar no meu primeiro bloco daquele domingo de carnaval e conhecer uma mulher linda. Acho que aquele "cupido fazendo hora extra", citado acima, me deu a brilhante ideia de pedir o número do celular dela, pronto, passamos o carnaval inteiro juntos. Aquela linda mulher se mostrou ainda inteligente e divertida. Passamos um tempo nos comunicando por mensagens, ambos inseguros sobre ir visitar "um amor de carnaval", mas em Maio/15 essa barreira foi quebrada. Em pouco tempo já estávamos namorando e descobri que aquela mulher linda, inteligente e divertida ainda era independente, segura e bem resolvida em todos os aspectos. Se tudo isso já não fosse o suficiente, no momento mais difícil da minha vida profissional, essa mulher com tantas qualidades, já citadas, me apoiou de uma forma que só uma verdadeira companheira da vida poderia apoiar. Me lembro de ter me dado conta disso em Janeiro/16, como não querer casar com essa mulher?
Foi então que em Fevereiro/16, um ano depois de nos conhecermos, a pedi em casamento, a decisão mais importante, acertada e fácil da minha vida.